semen-e-esperma-conheca-14-fatos-fascinantes-sobre-essa-dupla

Não é fácil falar abertamente sobre o sêmen e o esperma. Este é um daqueles assuntos relacionados ao sexo que é envolto em tanto mistério, o que torna ainda mais intrigante algumas curiosidades.

Claro! A maioria sabe que são necessários para engravidar uma mulher. E que também arranca muitas risadas em filmes de comédia (alguém ai se lembra de Quem vai ficar com Mary?).

Você provavelmente vai saber também que há muitos espermatozoides presentes na hora da ejaculação, mesmo assim o número pode te surpreender, são aproximadamente 200 milhões a cada ejaculação.

Sabia que sêmen e esperma são coisas diferentes e que também é possível alterar o sabor do gozo? … não sabia? Então fique por dentro de tudo o que você nunca ouviu falar sobre esses “pequenos nadadores”

Tanto o sêmen como o esperma são incríveis recursos criados pelo corpo humano para perpetuar a espécie. Assim sendo, confira 15 fatos fascinantes sobre o sêmen e o esperma que você precisa conhecer e que vão te deixar maravilhado:

1 – Descoberta do esperma

descoberta-do-esperma-no-semen
Fonte da imagem: Reprodução/LiveScience

Cabe ao holandês Antony van Leeuwenhoek, a descoberta da existência dos espermatozoides, no ano de 1677. Ele era construtor de microscópios na época e costuma estudar estruturas minúsculas, com o objetivo de descobrir o que as formava.

Através de seus experimentos, foi que ele registrou pela primeira vez a presença de “animais microscópios” e que se movimentavam como enguias, a partir de uma amostra de esperma colhida da “sobra de uma das suas relações sexuais com sua esposa.

2 – Esperma e sêmen são duas coisas diferentes

Tanto o sêmen como o esperma são palavras derivadas do latim, que significam “semente”. As pessoas até costumam substituir um pelo outro na hora de falar sobre o resultado da ejaculação do homem, mas de fato eles não são a mesma coisa.

O sêmen é o líquido gerado pelo pênis durante a ejaculação. Enquanto que os espermatozoides (que fazem parte do sêmen) são células germinativas que têm como objetivo a fertilização do óvulo. Eles carregam metade do número de cromossomos humanos normais, enquanto os óvulos possuem a outra metade, para que um zigoto tenha um conjunto completo. Se um espermatozoide com um cromossomo X fertiliza um óvulo, o zigoto será feminino; se o espermatozoide carregar um cromossomo Y, será masculino.

Leeuwenhoek descobriu a existência de espermatozoides ainda no século XVII, contudo somente em 1879 foi desvendada como a fertilização funcionava. Antes disso, as pessoas acreditavam que os humanos vinham pré-formados, curvados, em miniaturas, dentro dos óvulos ou dos espermatozoides.

Alguns cientistas da época chegaram a alegar que a cabeça dos espermatozoides continha pequenos humanoides, que viriam a se desenvolver no útero, e que as mulheres atuavam apenas como uma “espécie de forno” para a semente masculina.

aparencia-do-esperma
Fonte da imagem: Reprodução/Vimeo

3 – Aparência do esperma

Provavelmente é essa imagem acima que você associa ao pensar em espermatozoide, certo? Pois é, mas essas células não são tão padronizadas assim. Na realidade, apenas 1/3 dos espermatozoides gerados pelo homem possuem essa aparência uniforme.

Na prática, a maioria dos espermatozoides é bem “esquisita”. São espermas com duas cabeças, caudas curtas ou defeitos no “pescoço”. E ainda pode acontecer de haver uma combinação desses defeitos: como cabeças duplas com várias caudas gigantes. Assustador, né? Essas alterações estão presentes em mais da metade dos espermatozoides, e ainda não se sabe o porquê delas acontecerem.

4 – O sêmen possui baixa caloria

Há apenas de 5 a 10 calorias a cada ejaculação, isso ocorre porque o sêmen é basicamente composto por água. Entretanto também estão presentes compostos de açúcares: como frutose, proteínas chamadas prostaglandinas (que são produzidas pela próstata) e enzimas.

Mesmo que haja milhões de espermatozoides em cada ejaculação, eles representam uma fração muito pequena do volume final do sêmen.

5 – Existe uma quantidade absurda de esperma por ejaculação

A ejaculação média gera em torno de de 1,5 a 5 ml de sêmen, cada uma contendo cerca de 15 milhões de espermatozoides. Existem muitos espermatozoides porque, embora seja necessário apenas um para fertilizar um óvulo, existem muitas armadilhas ao longo do caminho. Costuma ser bem complicado alcançar o óvulo.

Primeiramente, a maior parte do sêmen é desperdiçado, seja pela gravidade ou pelos movimentos da mulher. A própria vagina é um dos ambientes mais hostis para os espermatozoides viverem. Isso ocorre porque o pH do esperma é ligeiramente básico, enquanto o da vagina é levemente ácido. Se não fosse pela adição de líquido seminal, que ajuda a neutralizar a acidez da vagina, essa “jornada” seria ainda mais difícil para o esperma.

Então, o espermatozoide que sobrevive à jornada precisa dar a sorte de escolher a trompa de falópio correta para encontrar o óvulo e ainda estar em boa forma para fertilizá-lo. É por isso alguns casais ainda levam de 5 a 6 meses para conseguir engravidar após começarem as tentativas.

Espermatozoides são excelentes nadadores, mas eles também recebem um empurrãozinho da progesterona, um hormônio feminino que estimula essas células a nadarem freneticamente em direção ao óvulo, quase como se fosse um ímã. Essa comunicação entre a célula e o hormônio feminino se dá graças a uma proteína chamada catsper, presente em espermatozoides.

6 – Geralmente não há espermatozoides no líquido pré-ejaculatório

Na realidade, esse líquido pré-ejaculatório transparente e pegajoso é feito de secreções prostáticas, também conhecidas como fluido da próstata. Tendo isso em mente, não significa que não possa engravidar antes da ejaculação. Teoricamente, o esperma pode estar na uretra de um cara a partir de uma ejaculação anterior.

Além disso, o fato de o líquido pré-ejaculatório não conter espermatozoides não protege contra infecções sexualmente transmissíveis.

semen-e-esperma-fecundando-o-ovulo
Fonte da imagem: Reprodução/Euquerobiologia

7 – O esperma é um sobrevivente!

Eles podem sobreviver por até cinco dias dentro do corpo feminino. Na verdade, o esperma adora estar em ambientes quentes e úmidos. Porém fora do corpo humano ele só consegue sobreviver por alguns minutos. Então não precisa se preocupar com aquelas lendas e mitos sobre sexo de que é possível engravidar em banheiros públicos ou banheiras de hidromassagem.

8 – Certas coisas cotidianas podem danificar o esperma dos homens

Dentre os principais culpados por causar danos ao esperma, podemos citar: o tabagismo regular, calor excessivo (como trabalhar na frente de um forno ou caldeira diariamente ou usar banheiras de hidromassagem algumas vezes por semana) e estar acima do peso.

Além disso, mesmo que não seja cientificamente comprovado, pode ser inteligente que os homens mantenham os notebooks longe de suas partes íntimas. É um pouco controverso, mas alguns laptops geram muito calor e em contato direto pode haver alguma consequência a longo prazo.

9 – A dieta pode alterar a qualidade e o sabor do sêmen 

A alimentação dos homens pode alterar a qualidade e a quantidade do esperma produzido, você sabia? Um ácido conhecido como DHA é um dos maiores responsáveis pela geração de espermatozoides saudáveis. Transformando espermas lentos e de cabeças arredondadas em células mais ágeis e com maior chance de perfurar óvulos. Esse ácido é principalmente encontrado em peixes, portanto repensar a alimentação pode ser uma boa opção para aqueles que estão com dificuldades de ter filhos.

Além disso, há estudos que comprovam que homens de meia idade que consomem muita vitamina C têm mais chances de produzir espermatozoides saudáveis do que aqueles que não consomem essa vitamina. Os mesmos efeitos foram observados em quem ingere vitamina E, zinco e ácido fólico. Isto nos mostra que ter uma alimentação equilibrada e rica em alimentos nutritivos como vegetais, frutas e verduras pode melhorar (e muito!) a qualidade do esperma. Em contrapartida, vícios como fumo, bebidas em excesso e outros, podem prejudicar a produção de espermas saudáveis. Principalmente devido as toxinas presentes nos mesmos.

Também há pesquisas afirmando que diferentes tipos de alimentos podem provocar alterações na consistência e até mesmo o sabor do sêmen. Hoje em dia, existem até suplementos vitamínicos de sex shops que possuem como propósito alterar o sabor do sêmen para um gostinho mais agradável para ter uma experiência diferente no sexo oral.

10 – O ciclo da vida deles é cerca de três meses

Você provavelmente estudou que quando olhamos para uma estrela, na verdade estamos vendo a luz que foi produzida por ela anos atrás. Podemos dizer que com o esperma é parecido. Primeiro, o corpo masculino leva cerca de 64 dias para produzir esperma, e depois cerca de 24 a 28 dias para ser transportado, até ser finalmente ejaculado. O que para a maioria dos homens leva poucos minutos, foi um resultado de meses de produção!

11 – A consistência muda de um dia para o outro

A hidratação é um dos fatores mais importantes para definir se o sêmen será um líquido muito escorregadio ou mais espesso e pegajoso. O fato é que quanto mais água beber, mais fino será esse líquido. Basicamente, parte do sêmen está em uma fase gelatinosa até encontrar enzimas da próstata. Quando eles se encontram, geram uma combinação que possui uma consistência mais suave.

Contudo, às vezes esse processo não termina antes do homem ejacular. É por isso que em algumas situações (principalmente na masturbação) o sêmen pode vir com a consistência de um gel ou com pequenos “pedaços” de aparência estranha. Mas se esse sêmen estivesse na vagina, seria liquefeito até se tornar mais móvel.

12 – Congelar o sêmen não funciona como nos filmes e na TV

Alguma vez você já deve ter visto em algum filme ou novela, uma mulher solteira tentando congelar o sêmen de alguém em um pote na geladeira para tentar futuramente dar o “golpe do baú”.

Mas na realidade não funciona assim, pois é necessária uma temperatura de -190º Celsius para que o esperma não morra nesse processo. E temperaturas tão baixas assim só são alcançadas em laboratórios específicos, geralmente com o uso de nitrogênio líquido.

13 – Existem pessoas que são alérgicas a sêmen

É extremamente raro (muito menos de um por cento das mulheres), mas existem aquelas que são alérgicas ao sêmen.

Entre os sintomas estão: coceiras, inchaço e vermelhidão nas áreas que entraram em contato com o sêmen. Entretanto existem cuidados médicos que podem amenizar esse tipo de alergia.

14 – Os homens produzem uma quantidade enorme de esperma durante a vida

Os homens (com níveis normais) produzem cerca de 2 trilhões de espermatozoides durante sua vida. Sim, trilhões com “T.” mesmo. Desses 2.000.000.000.000, eles ejaculam algo em torno de 700 bilhões de espermatozoides. Equivalente a cerca de 7,5 litros de esperma em sua vida.

Também é um fato que a produção de espermatozoides diminui à medida que os homens envelhecem, mas ainda assim é um feito impressionante.

voz-grossa-afeta-producao-de-espermatozoides
Fonte da imagem: Reprodução/Enfemenino

15 – Homens com vozes grossas tem menos chances de ter filhos

É compreensível que vozes mais profundas e masculinas sejam as preferidas da mulherada, afinal, elas estão relacionadas aos níveis de testosterona. Contudo, altos níveis desse hormônio podem ser prejudicais à produção de esperma. Estudos recentes provam que esses homens têm menos concentração de espermatozoides do que os homens com vozes mais “agudas”. E aí, você acha que isso faz sentido?


Gostou da matéria? Deseja saber mais sobre produtos eróticos e como comprá-los, visite nosso blog ou loja virtual:
https://www.pimentinhasexshop.com.br ou pelos Whatsapps (22) 99754-5124 e (21) 96746-6451

FONTE: https://www.self.com/ e https://www.megacurioso.com.br/

Faça um comentário